Onde estão as revistas científicas de Alagoas?

04/07/2019 22:04

Patricia Pedri*

 

As revistas científicas, também conhecidas como periódicos, são específicas para a publicação dos resultados das pesquisas científicas. Com um papel fundamental no desenvolvimento da ciência e tecnologia, elas constituem o principal canal de divulgação dos estudos que estão sendo desenvolvidos nos laboratórios e universidades.

Vem crescendo em Alagoas as ações e atividades para a divulgação científica. Segundo dados do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), o estado já ocupa a 7ª colocação no ranking nacional em popularização da ciência, mas ainda temos poucas informações sobre as revista científicas publicadas no estado.

Com a intenção de dar visibilidade aos periódicos alagoanos, o professor Ronaldo Ferreira Araújo do curso de Biblioteconomia da UFAL, coordena um estudo para a criação de um portal de periódicos alagoanos que forneça o panorama das revistas científicas mantidas por Instituições de Ensino Superior do estado. A pesquisa tem o financiamento da FAPEAL (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas) e está em desenvolvimento Lab-iMetrics (Laboratório de Estudos Métricos da Informação na Web da UFAL) também coordenado pelo professor.

Os primeiros resultados do estudo foram publicados no artigo “Portais de periódicos estaduais como serviço de descoberta: características de produção e da atenção online dos periódicos de Alagoas”, na revista PBCIB (Pesquisa Brasileira em Ciência da Informação e Biblioteconomia). Na pesquisa foram levantados 35 periódicos alagoanos: 23 mantidos por instituições públicas e 12 por privadas. Quase todas as revistas foram criadas entre 2010 e 2017, com exceção da Revista Ciência Agrícola da UFAL que publica pesquisas da área de Ciências Agrárias desde 1991. Essas revistas publicaram 2.541 artigos até 2018 e todos estão disponíveis na internet podendo ser consultadas por qualquer pessoa.

A qualidade dos periódicos é avaliada pela CAPES (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível, fundação vinculada ao Ministério da Educação (MEC), por meio do Qualis, que é um sistema de classificação de indicadores, que vão de A1 — mais elevado —, passando por A2, B1, B2, B3, B4, B5, até C — com peso zero. Das revistas de Alagoas, vinte (56%) apresentam estratos indicativos da qualidade Qualis entre B1 e B5. As revistas avaliadas com melhor qualidade são a RITUR - Revista Iberoamericana de Turismo e Debates em Educação e a Revista Leitura, mas ainda nenhum periódico alagoano foi classificado com A1 ou A2.

A pesquisa também monitorou a presença online dos periódicos, ou seja, a repercussão das revistas científicas alagoanas na internet, especialmente nas redes sociais. Segundo o pesquisador, “a presença de periódicos na web [...] tem sido considerado cada vez mais essencial para refletir sua visibilidade e impacto. O professor ainda afirma que as curtidas, comentários e os compartilhamentos dos artigos no Facebook representam um impacto social pois permitem uma comunicação mais fluida e interativa de ideias, além de possibilitar maior interação entre autores que podem postar comentários sobre o que publicaram em determinadas revistas e responder aos leitores. O periódico campeão entre as 15.021 interações foi a revista Café com Sociologia da UFAL com 9.765 interações no seu perfil no Facebook.

O estudo conclui que há necessidade de um portal de periódico estadual tanto para divulgar as revistas quanto como um serviço de descoberta, ou seja, um serviço de busca para que as pessoas possam recuperar a informação que necessitam nas revistas alagoanas.

-

O estudo “Portais de periódicos estaduais como serviço de descoberta: características de produção e da atenção online dos periódicos de Alagoas” (DOI: https://doi.org/10.22478/ufpb.1981-0695.2018v13n2.41384) de Ronaldo Ferreira Araújo pode ser lido na Revista PBCIB (Pesquisa Brasileira em Ciência da Informação e Biblioteconomia) em <http://bit.ly/2X1TPhi>

 

* Patricia Pedri - Graduanda de Biblioteconomia na Universidade Federal de Alagoas, Bolsista CNPQ/PIBIC – patriciapedri@gmail.com