O valor da informação como elemento estrutural na gestão do conhecimento

17/05/2019 08:50

Paola Catrina Pitol Carvalho*

 

Como a informação torna-se um elemento estrutural na construção do conhecimento? A resposta para essa pergunta, buscaremos na quarta lei da informação, “o valor da informação aumenta com a precisão.”

“As Leis da Informação idealizadas por Moody e Walsh foram apresentadas, em artigo intitulado Measuring The Value Of Information: An Asset Valuation Approach, na sétima Conferência Europeia de Sistemas, 1999.” (SANTOS, 2015). São elas:

1. A informação é (infinitamente) compartilhável.

2. O valor da informação aumenta com o uso.

3. A informação é perecível.

4. O valor da informação aumenta com a precisão

5. O valor da informação aumenta quando há combinação de informações

6. Mais informação não é necessariamente melhor

7. A informação não é esgotável. (SANTOS 2015, p. 474).

 

É nesse contexto que a quarta lei da informação, torna-se de suma importância, se o valor da informação aumenta com a precisão, faz-se necessário que a informação tenha exatidão, uma informação imprecisa deixa de ser valiosa, visto que, produz impactos negativos. “O trabalho desenvolvido por Moody e Walsh centra-se na ideia de que a informação é elemento fundamental para que as organizações melhorem seu desempenho no tocante ao trato informacional.” (SANTOS, 2015, p. 474).

“O conhecimento parte de uma informação, pesquisa, experiência e produz impactos positivos ou negativos na sociedade e em determinada organização, dependendo de como esse conhecimento é filtrado, analisado e gerido.” (REBOUÇAS, 2014).

“Mais ainda, para falar de conhecimento, deve-se ter claro que a informação necessariamente precisa fazer parte dessa discussão. Ela se constitui como parte indissociável do conhecimento, já que ela é a responsável pela geração do mesmo.” (JANNUZZI; FALSARELLA; SUGAHARA, 2016, p. 104). A informação e o conhecimento são indivisíveis, no entanto, para que a informação gere um conhecimento valioso para um determinado setor, deve partir de base estruturada, fundamentada.

De acordo com De Sordi (2008, p. 62-64 apud AMARAL, 2011) a importância da veracidade e a confiabilidade da informação, seja por parte de uma pessoa ou organização que presta serviços de informação, é preciso que a informação não seja imprecisa, vaga, probabilística, inconsciente, incompleta, ou incerta. A acurácia é um atributo que aumenta o seu valor.

A informação relevante possibilita a geração de conhecimentos que agregam valores, e são aplicáveis de uma forma positiva em qualquer organização. A precisão foi e ainda é uma palavra muito em evidência na biblioteconomia, e tão significativa no contexto da informação e gestão do conhecimento. A base para tomada de decisões seja em qualquer área do conhecimento é uma informação “precisa”, não significa apenas ter relevância, mas a exatidão e o rigor.

 

Referências

 

AMARAL, Sueli Angélica do. Marketing da informação: abordagem inovadora para entender o mercado e o negócio da informação. Ciência da Informação, Brasília, v. 40, n. 1, jan./abr. 2011. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-19652011000100007.  Acesso em: 13 out. 2018.

REBOUÇAS, Fernando. O que é Gestão do Conhecimento?. 2014. Disponível em: http://www.sbgc.org.br/blog/o-que-e-gestao-do-conhecimento. Acesso em: 14 out. 2018.

JANNUZZI, C. S; FALSARELLA, O. M; SUGAHARA, C. R. Gestão do conhecimento: um estudo de modelos e sua relação com a inovação nas organizações. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 21, n. 1, p. 97-118, jan./mar. 2016. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/pci/v21n1/1413-9936-pci-21-01-00097.pdf. Acesso em: 14 out. 2018.

SANTOS, Izabel Lima dos. A informação e suas leis: um paralelo entre o pensamento de Ranganathan e o de Moody e Walsh. Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Campinas, v. 13 n. 3 p. 469-479, set./dez. 2015. Disponível em: https://www.brapci.inf.br/index.php/article/view/0000027492/54c9b171ed4022bdc64652555bac2c94. Acesso em: 1 out. 2018.

 

* Mestranda em Ciência da Informação pela Universidade Federal Fluminense. Especialista em Gestão em Tecnologia da Informação pelo Centro Universitário FAESA. Graduada em Biblioteconomia pela Universidade Federal do Espírito Santo. E-mail: catrinapitol@gmail.com