As redes de informação e a inteligência competitiva nas organizações

23/06/2020 12:43

Paola Catrina Pitol Carvalho *

 

As redes de informação possuem um aspecto fundamental e de forma contributiva para geração de inteligência competitiva. E para entender como este fluxo de informação funciona necessita-se entender como as mesmas são formadas e estruturadas, visto que, informações de diferentes setores de uma organização possuem valores diferentes. Descobrir o correto valor da informação torna-se a chave para maximização de lucros e minimização de perdas. Pois, as mesmas podem estar visíveis, mas não perceptíveis; sendo tratadas ou na maioria dos casos escondidas e em inércia; de fácil acesso ou com difícil circulação e compartilhamento. Portanto, as informações internas de uma organização devem ser analisadas e estruturadas de forma a gerar informação de valor para a organização, contribuindo assim para geração de inteligência competitiva.

O papel dos indivíduos que fazem parte da organização é extremamente significativo. “Redes de informação reúnem pessoas e organizações para o intercâmbio de informações, ao mesmo tempo em que contribuem para a organização de produtos e a operacionalização de serviços que sem a participação mútua, não seriam possíveis.” (TOMÁEL, 2005).

A inteligência competitiva é fundamentada em duas grandes bases: a informação e a velocidade de seu uso. Estes dois componentes são chave para o entendimento da inteligência competitiva, pela simples razão de que a inteligência competitiva faz uso de tipos e fontes diversas de informações em uma velocidade muito grande para monitorar desenvolvimentos de produtos, processos, serviços e posições de mercado. (BATTAGLIA, 1999, não paginado).

 

Onde está o cerne das informações dentro de uma organização? As perguntas devem ser analisadas e respondidas, com base em uma análise conjunta com diferentes grupos dentro da organização. Quais informações devem ser analisadas, compartilhadas sempre que achar necessário, com intuito de contribuir no processo contínuo de geração de inteligência competitiva. Sabe-se que há resistência quanto ao compartilhamento das informações por parte de gestores, mas com tanta informação “perecível” e excessiva faz-se necessário saber quais podem ser avaliadas e agregadas à rede de informações da organização.

Nota-se que as organizações não “enxergam” as informações com o mesmo valor. Algumas tratam de forma prioritária, definem seus objetivos, os planejamentos a curto e longo prazo; outras desconhecem o valor de suas informações internas e externas, cabe ressaltar, que uma equipe de pessoal de diferentes setores que dialogam, compartilhem, planejam ações colaborativas são essenciais nos processos de formação de inteligência competitiva, mas para isso, as redes de informações formadas devem ser primeiramente organizadas de forma que nenhuma informação seja ignorada.

“Redes e sistemas não têm condições de êxito se não se apoiarem no elemento humano para planejamento e execução de quaisquer das fases do processo de transferência da informação.” (CUNHA, 1977, p. 38). Ainda segundo a autora, “Há uma tendência generalizada para considerar a informação como de livre circulação e, nunca, como tendo também um justo preço.”

Muitas organizações ainda não considera o valor das informações, e desconhecem a importância de tratá-la de forma organizada e disponível, contribuindo assim, no planejamento para ações futuras e confiáveis.

 

Referências

 

CUNHA, Leila. G. C. Sistemas e redes de informação. Ciência da Informação, Rio de Janeiro, v. 6, n. 1, p. 35-43, 1977.

TOMÁEL, Maria Inês. Redes de informação: o ponto de contato dos serviços e unidades de informação no Brasil. Informação & Informação, Londrina, v. 10, n. 1/2, jan./dez. 2005.

BATTAGLIA, M. G. B. A. Inteligência competitiva modelando o Sistema de Informação de Clientes – Finep. Ciência da Informação, Rio de Janeiro, v. 28, n. 2, maio/ago. 1999.

 

* Bibliotecária. Especialista em Gestão em Tecnologia da Informação. Mestranda em Ciência da Informação/Universidade Federal Fluminense. E-mail: catrinapitol@gmail.com